sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Como é que se faz puré?!



Eu cá não sei, confesso!

Por incrível que pareça, acho que nunca tinha experimentado fazer puré com batatas cozidas, costumo usar flocos em pacote, que é bem mais prático e rápido.

Hoje resolvi tentar cozinhar um puré a sério... mas a verdade é que sou pouco séria. A certa altura, decidi meter a mão na massa porque com o garfo não estava a conseguir desfazer alguns pedaços de batata. Onde é que já se viu?!!




terça-feira, 8 de novembro de 2016

batata doce com alecrim


Nada mais simples: rodelinhas de batata doce bem lavada, com casca, dispõem-se no tabuleiro do forno sobre papel vegetal. Regam-se com um fiozinho de azeite e cobrem-se com folhinhas de alecrim. Bastam 15 minutos no forno para que se transformem num delicioso acompanhamento de carne ou peixe!

sábado, 5 de novembro de 2016

Sopa de cebola em quase tudo!


A sopa de cebola em pó é um dos meus segredos para os cozinhados saborosos. Desde o frango com mel e alecrim até ao bacalhau com natas, passando pelo arroz, raro é o prato em que não introduzo um pouco de sopa de cebola para lhe dar um toque de sabor. É claro que usar o pó implica juntar mais água e tornar o processo inicial do refogado um pouco mais demorado. Mas compensa! Só é preciso ter cuidado na preparação do arroz, pois a sopa de cebola absorve muita água e por isso há o risco de esta evaporar toda antes de o arroz estar cozido.

sábado, 1 de outubro de 2016

Tiramisu

Eis uma versão de tiramisu que me parece muito boa e é fácil e rápida de fazer.

300 g de palitos la Reine
600 g de queijo mascarpone
6 ovos
180 g de açúcar
0,5 l de café forte
2 colheres de sopa de açúcar
90 ml de Brandy
 cacau em pó


Bater as gemas com o açúcar e juntar o queijo, batendo até obter um creme liso.
Bater as claras em castelo e envolver com o resto.
Numa taça, juntar o açúcar, o Brandy e o café. Embeber os palitos neste líquido e espalhar no fundo de um pyrex. Deitar o creme por cima e repetir o processo.
Depois de estar feito, deixar repousar no frigorífico durante 4 horas.
Na hora de servir, polvilhar com cacau em pó até cobrir tudo.



O segredo do meu molho branco


Para fazer um molho branco homogéneo, mexo a mistura com um garfo de madeira, em vez de uma colher. É muito mais eficaz para desfazer os grumos!


video

sábado, 30 de julho de 2016

O que fazer com restos de frango assado 2

Há 5 pessoas para almoçar e apenas um resto de frango assado da noite anterior. O que fazer?
Uma massa deliciosa!

Basta cozer lacinhos com ripas de cenoura e algumas rodelas de cebola, enquanto se desossa o frango. Depois, escorre-se a massa, juntam-se os pedacinhos de carne e algumas azeitonas para acrescentar cor e sabor. Tempera-se com uma colherada generosa de maionese e ervas da Provença.
À parte, servi uma salada de alface e pepino, pois não tinha rúcula nem nada mais sofisticado. Foi quanto bastou para termos um ótimo almoço!

sábado, 23 de julho de 2016

Bolachas de chocolate

Com

150 g de farinha

100 g de manteiga

50 g de açúcar
e
60 g de chocolate em pó

fazem-se umas bolachinhas deliciosas!



sábado, 16 de julho de 2016

Frango com gengibre e coentros

Lá estou eu com as minhas recriações dos sabores indianos...
Desta vez resolvi fazer um prato simples e saboroso que não exigisse seguir uma receita - coisa para a qual tenho muito pouca paciência - usando, essencialmente, uma pasta de alho e gengibre que tinha guardado no congelador. O resultado foi muito apreciado! Eis o que fiz:

Temperei pernas e coxas de frango com pasta de alho e gengibre (picados na 1,2,3) e sumo de limão, deixando ficar a casca junto da carne (em retrospetiva, talvez não tivesse usado limão).
Daí a uma hora fiz um refogado com um pau de canela, duas sementes de cardamomo e cebola picada. Deitei o frango e revirei-o até que ficasse superficialmente cozinhado, depois um pouco de água e tapei, deixando cozer durante uns 20 minutos ou mais.
Quando o frango já estava a querer solta-se dos ossos, desliguei o lume, escorri a água e reservei-a. Polvilhei o frango com caril e revirei-o. Num tachinho, fritei manteiga, juntei farinha e depois a água de cozer o frango e um pouco de leite, fazendo um molho branco espesso, que juntei à carne.
Perto da hora de servir, liguei novamente o lume, adicionei meio pacote de natas e coentros picados e mexi bem, deixando apurar. Cozi arroz basmati e servi, não sem antes ter oferecido uma chamuça a cada conviva!




quinta-feira, 21 de abril de 2016

Salame da Páscoa



Esta Páscoa fiz um salame temático que ficou uma delícia... para a boca e para os olhos!

Bastou moldar a forma do coelho em vez de fazer o tradicional rolo, polvilhá-lo com açúcar em pó, colocar uma goma de amora a fazer de olho e uma de framboesa a fazer de nariz, e finalmente enfeitá-lo com um laço de embrulho ao pescoço.


sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Mousse de manga

Hoje vim ao blogue à procura da receita de mousse de manga para verificar quantos pacotes de natas leva e fiquei admirada ao perceber que ainda não estava cá. Por isso, e para referência futura, aqui fica:

2 pacotes de natas
2 latas de leite condensado
1 lata grande de polpa de manga (800 g)

Deixam-se as natas no congelador uns 5-10 minutos antes de bater, para endurecerem mais facilmente. Batem-se as natas até ficarem durinhas, mistura-se o leite condensado e a polpa de manga e bate-se novamente, até que a cor fique homogénea. Põe-se no frigorífico até à hora de servir... e é tão simples quanto isto!
Para mim, é das melhores receitas porque leva poucos ingredientes (não são precisas folhas de gelatina, por exemplo) e é muito fácil e rápida de fazer. Espero que gostem!





domingo, 7 de setembro de 2014

Folhado de fruta

Eis uma sobremesa rápida e eficaz, para dias em que temos visitas inesperadas.
Tinha em casa uma embalagem com duas folhas grandes de massa folhada, que só precisam de uma hora para descongelar, à temperatura ambiente.
Enquanto a massa descongelava, descasquei e cortei algumas peças de fruta que precisavam de ser comidas com mais urgência: pêssegos tocados, maçãs parcialmente atacadas por uma maleita qualquer, uma banana a ficar mole de mais. Aproveitei todos os bocadinhos bons e deitei fora os maus, claro! Misturei a fruta muito bem, com açúcar e canela, e acrescentei algumas passas.
Liguei o forno nos 200º. Abri uma das folhas sobre o tabuleiro do forno, polvilhado com farinha. Deitei a fruta por cima e tapei com a outra parte da massa folhada. Uni as duas à volta, fazendo pressão com os dedos e com a ajuda do sumo da fruta. Depois cobri com gema de ovo e levei ao forno durante meia hora.
Servi com natas batidas, porque não tinha gelado de nata. E estava delicioso!

sábado, 12 de julho de 2014

Musse de mamão (ou papaia)

Um dia comi uma musse parecida com esta num restaurante e adorei.
Mais tarde, em casa, tentei recriá-la e eis a minha versão:

Descascar e cortar em pedacinhos um mamão maduro. Dispor metade no fundo de taças de vidro para servir (4 a 6, dependendo do tamanho).
Derreter 3 colheres de sopa de manteiga e esfarelar 8 a 12 bolachas digestivas. Deitar as bolachas para dentro da manteiga derretida e mexer bem. Depois, distribuir a bolacha pelas taças, deitando-a por cima dos pedacinhos de mamão, de forma a cobri-los.
Numa taça, fazer uma gemada fofa com 3 gemas e 2 colheres de sopa de açúcar. Depois, juntar um pacote de natas e bater novamente até a mistura ficar homogénea. Noutra taça, bater as 3 claras em castelo. Depois, juntar o conteúdo das duas taças e misturar bem com um garfo grande, sem bater. Deitar a musse nas taças, por cima da bolacha.
Guardar no frio até à hora de servir.


Nota: na fotografia, as bolachas não foram misturadas com manteiga, para que a sobremesa não engordasse tanto (mas o sabor não é tão bom)!

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Frango com mel e alecrim

Eis uma receita que inventei e da qual me orgulho, porque a acho uma excelente combinação entre o fácil, o rápido, o barato e o saboroso.
Faço um refogado com uma cebola e dois ou três dentes de alho, que fritam em azeite durante uns minutos. Adiciono um copo pequeno de água e depois deito meio pacote de sopa de cebola, tapo e deixo ficar em lume brando uns 5 minutos.
Abro e deito um  frango partido, que tempero com limão (sumo e casca), meia folha de louro, tomilho e uma colher de sopa de mel. Dou-lhe umas reviradelas, durante alguns minutos, e quando o frango começa a ficar cozinhado deito um copo pequeno de água e tapo. Fica assim durante meia hora ou três quartos, ou até o frango estar bem cozido. Passado esse tempo, faço à parte um pouco de molho branco com manteiga e farinha e a água do tacho, que vou deitando aos poucos, enquanto mexo o molho. Quando está pronto, junto um nadinha de natas (mas nem sempre) e deito tudo para dentro do tacho onde ficou o frango. À hora de servir, deito um ou dois ramos de alecrim lá para dentro, Sirvo com arroz branco ou basmati.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Lanchinho-surpresa



Eis algo que os meus filhos adoram: que eu dê um sabor a festa ao lanche de um dia normal. Não custa nada e é divertido: panquecas-urso com passas e "pintarolas" a enfeitar.
Fazem questão de não ver enquanto o estou a preparar e gostam de lhe chamar "lanchinho-surpresa"!
Quando forem mais crescidos e já não ligarem a estas coisas, acho que vou ter saudades...

domingo, 6 de abril de 2014

Going Indian

Adoro comida indiana, mas como o aperto financeiro me impede de encomendar os deliciosos pratos confeccionados num restaurante, resolvi arriscar fazer a minha versão de tikka masala e de lamb gosht, depois de ter visto alguns vídeos inspiradores. E não é que os meus pratos pseudo-indianos ficaram óptimos?!
Vejam e aprendam, se gostam do género. É muito fácil, basta ter as "masalas" certas. Mas mesmo que não tenham tudo (eu não tinha sementes de coentros, nem outras sementes que devia ter), acho que  o essencial mesmo é o gengibre com alho, o pó de caril, os coentros frescos e o iogurte. No caso do borrego, juntei bastantes espinafres e natas (o que não aparece no vídeo da Seema), o que o tornou delicioso.

Divirtam-se e bom apetite!

Chicken tikka masala

Gordon Ramsay's tikka masala sauce

Tips on tikka masala - Ministry of Food

Bhuna gosht by Seema


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Rolo de carne com cebola azul e rosa

Surpreendidos?
Eu também fiquei.
Fiz um rolo de carne de vaca picada com cebola e alho triturados na picadora 1-2-3, pão ralado, natas, pimenta e orégãos. Coloquei-o num pyrex untado com manteiga e com um fundinho de água e deitei uma parte da cebola triturada à volta, para que o molho tivesse alguma consistência.

Quando abri o forno para ver se o rolo estava pronto, fiquei estupefacta com a cor da cebola. Liguei a uma amiga com bons conhecimentos de Química e perguntei-lhe o que teria causado tal coloração. Ela fez-me várias perguntas, mas não chegou a nenhuma conclusão. Pelo sim, pelo não, aconselhou-me a não comer a cebola. Deitei-a fora e passei a carne para outra travessa.
Passado um tempo, lembrei-me da asneira que tinha feito: pus um creme hidratante perfumado nas mãos antes de preparar o jantar!...
Fica a advertência: não sejam totós como eu :-P



quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Scones

Numa tarde invernosa, quem não gosta de lanchar scones à boa maneira britânica?
Hoje experimentei a receita de um livro inglês, mas acho que ficaram pouco saborosos, por isso prefiro deixar aqui a que me deu em tempos uma amiga, e que me parece melhor:

500 g de farinha
1 colher de chá de fermento
1 colher de café de sal
150 g de manteiga derretida
75 g de úcar
1 ovo
100 ml de leite

Aquecer o forno a 200º e untar um tabuleiro com manteiga ou margarina.
Misturar a farinha com o fermento e o sal, fazer uma cova no meio e deitar os outros ingredientes para lá. Mexer com uma colher e depois envolver com as mãos.
Estender a massa na bancada (ou mesa) polvilhada com farinha, com a ajuda do rolo da massa, até ter entre 1-2 cm de altura e cortar os scones com uma chávena de café. Colocá-los no tabuleiro e polvilhá-los com farinha. Deixá-los no forno por 10-12 minutos ou até ficarem ligeiramente dourados. Deixá-los repousar numa grelha e comer assim que estiverem mornos, com manteiga e compota. Miam....!

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Bolonhesa gulosa


Um amigo pediu-me o link deste blogue semi-abandonado para ver a receita de carne à Bolonhesa e eu dei-lho... hélas, antes de reparar que essa receita não estava cá!
Venho, por isso, colmatar essa lacuna com a divulgação de mais um segredo do meu limitado "estoque" de delícias fáceis e rápidas de cozinhar:

Ponho a refogar uma cebolinha pequena com dois dentes de alho, azeite e uma noz de manteiga.
Quando a cebola está molinha e transparente, deito meio quilo de carne de vaca picada (se for boa), que pode ter chouriço picado misturado, se for menos boa.
Deixo a carne cozinhar, com o tacho tapado, mas vou abrindo para mexer de vez em quando.
Deito vinho do Porto a olho (e a gosto) e volto a mexer.
Quando a carne já está toda cozinhada, deito 1 pacotinho de polpa de tomate, um bocado de Ketchup e um caldo de carne. Mexo tudo muito bem e depois acrescendo um pouco de molho QB original da Guloso, desculpem a publicidade, mas não conheço outra marca desse molho, que dá mais sabor do que a polpa de tomate simples.
Deixo cozinhar em lume muito baixo, tapado.
Passados uns 15 ou 20 minutos, polvilho com orégãos. Se tiver, ainda deito uma colher de sobremesa de pesto, ou manjericão fresco picado. Um pouco de coentros frescos picados também ajuda a dar sabor.

A minha carne à Bolonhesa fica deliciosa! E a vossa?

domingo, 10 de abril de 2011

Aperitivos com crianças


Por vezes, as crianças desesperam enquanto os adultos tomam aperitivos, antes da refeição.
Nessas ocassiões, nada como ter alguns enfeites a pensar nelas... por exemplo, tiras de cenoura crua. Têm um aspecto apetitoso a que elas não resistem (pelo menos as minhas) e assim, mesmo que percam parte do apetite antes do almoço ou do jantar, pelo menos comeram algo saudável...
Também resulta ter cubinhos de maçã numa tacinha com palitos espetados. É outro "engodo" bem melhor do que mini-salsichas de lata ou batatas fritas.